Seja Bem Vindo! Domingo, 15 de Setembro de 2019
Notícia » Pessoas » Homenagens
18/12/2018 às 13h29min - Atualizada em 18/12/2018 às 13h29min
Morre aos 91 anos Vicente Amato Neto, especialista em doenças tropicais e infecciosa
Médico que ao longo da sua vida profissional, iniciada em 1951, prestou os mais assinalados serviços à saúde pública do Brasil

Fonte: Reinaldo José Lopes

São Carlos. Morreu nesta terça-feira (11), aos 91 anos, o infectologista especialista em doenças tropicais e professor emérito da USP Vicente Amato Neto.

Em sua sala no Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, ligado à USP, Amato Neto costumava abrigar um batalhão dos que apelidava de seus “amigos” – centenas de bichos-barbeiros, os insetos que são os vetores do micro-organismo Trypanosoma cruzi, causador do mal de Chagas.

A colônia de insetos é um dos exemplos da paixão do médico pela pesquisa sobre doenças tropicais – seu trabalho de livre-docência, de 1958, já versava sobre a forma aguda da doença de Chagas.

Ao longo de décadas de carreira, ele investigou outros parasitas que ainda afligem a população pobre do interior do Brasil, como os causadores da leishmaniose e da esquistossomose, bem como doenças infecciosas como a Aids.

Amato Neto nasceu na capital paulistana em 24 de julho de 1927, numa família de imigrantes italianos que morava no centro da cidade.

Ao ingressar na Faculdade de Medicina da USP, em 1946, tornou-se o primeiro membro da família a cursar uma universidade. Depois de se formar, em 1951, participou da primeira turma de residência médica do país, junto com 28 outros formandos.

A experiência no Hospital das Clínicas de São Paulo logo fez com que Amato Neto se interessasse pela área de doenças infecciosas e parasitárias.

No trabalho como médico e pesquisador, centrou seus esforços em técnicas para investigar os mecanismos básicos dessas doenças e usar tal conhecimento para a prevenção.

No caso do mal de Chagas, Amato Neto desenvolveu técnicas para flagrar a presença do Trypanosoma cruzi em sangue destinado a transfusões.

Também se dedicou a entender o processo de infecção pelo parasita da toxoplasmose, o micróbio Toxoplasma gondii.

Durante sua gestão como superintendente no Hospital das Clínicas, de 1987 a 1992, foi sondado para assumir o Ministério da Saúde e recusou.

Depois, aceitou chefiar a Secretaria da Saúde de São Paulo e ficou menos de um ano no cargo. Também dirigiu o Instituto de Medicina Tropical de São Paulo e ajudou a fundar a Sociedade Brasileira de Medicina Tropical.

Foi colaborador frequente desta Folha, em geral por meio de artigos escritos em parceria com Jacyr Pasternak, abordando questões de saúde pública.

Além de mais de dez livros voltados para o público acadêmico, publicou dois volumes autobiográficos, com o título de “Memórias Seletivas”.

O velório será nesta quinta-feira (13), das 10h às 14h, no Teatro da Faculdade de Medicina da USP, na Av. Dr. Arnaldo, 455, São Paulo.

 

Comentários do jornalista Sérgio de Castro

Iniciei um trabalho profissional com o professor Vicente Amato Neto na Federação de Obras Sociais, entidade presidida pelo rotariano Gino Pereira dos Reis no inicio da década de 90.  O professor Amato era o diretor técnico do programa de Aids e Drogas que a FOS, pioneira, programa este que tinha o propósito de esclarecer a população de um modo geral tendo em vista o relevante impacto que este mal proporcionou à saúde pública. Cursos foram realizados sob a orientação do professor Amato com apoio e especial atenção do presidente Gino, em escolas, hospitais, quartéis da polícia militar, na FIESP, SESI, SESC, escolas públicas, universidades, na Maçonaria, no Lions e no Rotary de modo geral.

Durante anos a PROSAM, entidade que apoiou a população para diminuir os efeitos maléficos contra as drogas ilícitas para conseguir recursos necessários para esse amplo programa foram realizadas inúmeras promoções como shows, festas, jantares, sorteios, afinal tudo o que fosse possível, de maneira legal, para cobrir as despesas necessárias para realização deste amplo programa.

Com o professor Amato também tive oportunidade de contribuir profissionalmente quando, por dois governos estaduais, exerceu as funções de superintendente do Hospital das Clínicas e pelo período em que exerceu o cargo de Secretário da Saúde do estado de São Paulo. Trabalhei com ele também em sua formidável clinica de vacinação e doenças parasitárias e seu consultório ao lado dos eminentes infectologistas professores Dr. David Everson Uip e Marcos Boulos que tanto contribuíram, contribuem e ainda contribuirão em prol da melhoria da saúde pública em nosso país.

O professor Amato foi associado ao Rotary Club de São Paulo – Liberdade onde desempenhou funções importantes.

Há mais 20 anos que o professor Amato colabora com o Colégio Rio Branco com a realização de um evento que acontece exatamente no dia 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta e Combate à AIDS, como aconteceu ainda no dia 30 de novembro quando recebeu em sua residência para uma maravilhosa entrevista, gravada com a participação do professor Henrique Bovo Lopes e as alunas Marina Varela Bandeira, Marina Bevilacqua Trigo Rocha e Nina Muzy Torquato do 8º ano do Colégio, cujo teor pode ser encontrado nos anais de comunicação rotária, mais especificamente em outro espaço neste mesmo site.

 

Reflexão

Na missa de sétimo dia, em sua memória celebrada por Frei Maurício, no Santuário Nossa Senhora de Fátima, Sumaré, o celebrante pediu ao seu amigo Sérgio de Castro, de tantas jornadas, que falasse e homenageasse o nosso eminente cidadão brasileiro que através de sua profissão serviu, com humildade, mas muita competência o ser humano e a comunidade.

 

A esposa Miriam, os filhos Vicente e Valdir ao final da missa entregaram esta oração:

In memoriam

Tiveste uma existência luminosa, Amaste a Jesus, em vida, e agora estarás com Ele, pois, tinha um coração nobre e uma alma generosa.

Tudo nós fizemos para que tua vida não se extinguisse; mas Deus assim quis, seja feita a sua Santíssima vontade.

Teu nome permanecerá em nossas lembranças assim como o carinho que em nós despertaste.

Misericordioso Jesus daí-lhe o repouso eterno.

Vicente Amato Neto 24.07.1927 – 11.12.2018

 



Fonte: Sérgio de Castro
946 Exibições
Comentários

nenhum comentário cadastrado!

Deixe seu comentário:
Nome:
Email:
Cidade/Estado:
Sua Mensagem: