Seja Bem Vindo! Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017
Jurema Patella de Castro

Mirabile dictu*.

Homenagem a Jurema Patella de Castro

Noticiamos com pesar o falecimento de nossa querida amiga, esposa do diretor do Grupo1, Sérgio de Castro,dia 28 de dezembro último.A missa de 7º dia foi celebrada noSantuário N.S.de Fátima-Sumaré, no dia 5, em memorável cerimônia religiosa presidida por Frei Alain Hévin.Muitos amigosestiveram presentes , confortando com palavrase gestos a família.Como disse Vânia, filha de Jurema, representando seu pai, Sérgio, irmão Sérgio e as netas de Jurema, Eliane e Heloisa e todos os familiares: "Mamãe tinha uma doçura no olhar, um aconchego nos braços, vivacidade nas palavras, delicadeza e dedicação em tudo o que realizava. Transformava seus dias em aprendizado. Tinha um olhar poético sobre o mundo sem esquecer as responsabilidades. Sabia reconhecer o valor da amizade, respeitava a decisão dos amigos.Estudiosa da música, participou do coral do Santuário do Sumaré, durante mais de 20 anos, além de permanente participação em assuntos religiosos e teológicos. Como disse também na Celebração, José Roberto de Castro, irmão de Sérgio " Jurema sempre foi ela e não o que os outros queriam que fosse".Encerrando este breve noticiário sobre a nossa querida Jurema, amou incondicionalmente os filhos e netos, seu amado marido Sérgio por mais de 50 anos em todos os momentos e em todos os lugares do mundo que percorreu e a todos com quem conviveu, durante sua linda e maravilhosa vida.* ADMIRÁVEL PARA SE DIZER JUREMA Ao iniciar a coluna esta semana não posso deixar de agradecer as manifestações de amizade, solidariedade e apoio que recebi e toda a minha família. A minha amada Jurema está em outra dimensão e sua ressurreição irradiará a todos que a conheceram e com quem conviveu, muita luz e harmonia.Agradeço os amigos da Igreja, do Rotary, da comunidade do Sumaré, os amigos do Edifício Rui Barbosa, do Grupo 1 de Jornais, da Associação Comercial, Frei Yves, Alaine Rogério do Santuário de Fátima, o Coral do Sumaré, da Associação Cristã de Moços, do Colégio Rio Branco, da Fundação de Rotarianos, do Colégio de Governadores do Rotary. Agradecimentos também a todos do Conselho de Pastoral do Santuário de Fátima, do CIVC, Encontro de Casais, Antonio Carlos e Carmela, aos amigos do Grupo 13 de Maio e Semeadores da Paz, através dos amigos José Osório Lira e o dedicado Nadir Zacarias, médicos com talento de sacerdotes; Mirian e Vicente Sabbaga Amato. Pastoral do Batismo do Santuário de Fátima e o Centro Educacional 071-SESI, do Sumaré, do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de São Paulo e seu Diretor, Governador José Antonio Figueiredo Antiório.Gratidão também ao decano dos Governadores do Rotary International, Eduardo de Barros Pimentel.Meu reconhecimento à família Doninni, Oduvaldo Doninni, meu amigo desde quando na década de 70, ocupou a vice-presidência da Fundação, representando o Rotary-Caxingui, e aos fraternais amigos e companheiros de redação, Wilson e Ana Lúcia que recebeu os 2 e-mails, a seguir, pedindo que fossem publicados."A Jurema era a minha amiga... mesmo depois que saí do coral pra começar minha carreira com a Orquestra do Zézinho da Tv e depois como artista ao lado dos 3 Morais e do Herondy, ainda tive contato com ela, Mesmo não morando mais no Sumaré... sempre que a encontrava , ela era sempre alegre e torcendo por mim... Que amor... de pessoa... Ela era uma amiga muito o mais chegada do Geraldo e do Roberto, meus irmãos, acho que regulavam mais de idade e também... por continuarem no Sumaré... Eu ao contrario mudei de casa muitas vezes e morei em vários bairros... que pena!Estou lhe contando isso, pra dizer que como a vida passa rápido... tão loucamente... que nos distanciamos das pessoas,sem que percebêssemos isso.Mas lá ,no nosso intimo..sei lá..talvez no coração ou na mente... Existe um lugar onde nós colocamos pessoas que foram importantes pra gente.Foi isso que senti agora , ao ver esse sorriso tão singular da Jurema, posso dizer com certeza, que foi uma época muito feliz.Por ter tido essa oportunidade de aprender logo cedo, a importância da Musica na sua melhor essência e por ter me dado amigas como a Jurema... sempre levando tudo na brincadeira, com este sorriso que já diz tudo... Que pena que ela se foi.Mas sei que todos nós iremos ,mais dia... menos dia.E talvez ela lá, onde ela poderá estar.já deverá estar arrumando tudo pra nossa chegada..e juntos todos novamente felizes cantaremos o “Panis Angelicus”.JANE MORAES.

“O signatário, rotariano vinculado ao Santuário onde se casou em 24/03/1962, teve o privilégio de um longo relacionamento com o casal Castro.Através dos anos se multiplicaram os contatos com a Sra. Jurema. Notadamente quando os grandes eventos rotários no exterior acompanhava o seu marido Sérgio.A sua dedicação às causas que abraçava constituíram, através do tempo, um paradigma inspirador, tanto na igreja quanto em Rotary. As minhas homenagens.”GUNTER W.POLLACK. Rotary Club de São Paulo - Perdizes. Caro Amigo Sérgio, Recebí mais uma edição da imprescindível Gazeta de Pinheiros e agradeço por seu tradicional carinho. Ao ler um artigo muito especial para nós e diante do constante relacionamento interpessoal que Rotary nos proporciona, confesso a você algo pouco comum, sobretudo quando abordamos temas relacionados à lembrança de seres iluminados, que plantam e cultivam amizades enquanto vivas: Após 30 dias do falecimento da querida Jurema, conhecí um aspecto que, por até então desconhecido, deixei de observar nesta alma vitoriosa. Sabíamos que ela era uma mulher inteligente - de tenacidade ímpar - hipotecando beleza e simpatia, sua marca registrada entre nós rotarianos. Porém, ao longo da recente ausência física, fui notando outras características menos visíveis àqueles que com ela conviveram parcialmente. Aflorou o lado mãe, esposa, fiel conselheira das inúmeras amizades que, conforme passei a ouvir, tinham em seus ombros um porto seguro para acalantar quem os procurasse. Com sua singularidade, ela era plural a tudo e a todos. Assim, hoje, interpretando os comentários dos demais admiradores, acabei conhecendo nossa verdadeira Jurema. Eis aí a razão de concluir que ela não foi, ela é uma mulher que transcendeu seu tempo e espaço, fincando a marca indelével desta grande saudade tatuada na memória dos nossos corações. Não me faça imaginar onde ela está. Mas, seja qual for o lugar, Jurema estará bem.SAMIR N.KHOURI. O FALECIMENTO DE JUREMA CASTRO A perda de Jurema , que não esterá mais entre nós nete ano de 2009, leva à recordação de sua imagem sempre alegre e acolhedora . Católica voltada à Igreja e a sua música, companheira dedicada ao esposo Sérgio de Castro e a toda família ,Jurema cumpriu a sua missão com modéstia e discernimento.A ela cabem às palavras da filósofa judia Edith Stein, que a Igreja canonizou como Santa Tereza Benedita da Cruz : “A alma da mulher deve ser ampla e aberta a tudo o que é humano . Deve ser cheia de paz, porque as fracas chamas se apagam na tempestade; deve ser quente para não enregelar as pequenas sementes; deve ser luminosa para que, nos cantos escuros, não cresçam ervas más; deve ser reservada, porque as interferências externas podem pôr em perigo sua vida íntima; deve ser vazia de si para deixar amplo o espaço para os outros.” Léa Vinocur Freitag .

JUREMA SU SONRISA , SU MIRADA , SU VOZ SIEMPRE TRANSMITIA BONDADE ,SU IMAGEN VIVIRA PARA SIEMPRE EM NUESTROS CORAZONES . NUESTRA MAS SINCERAS CONDOLENCIAS GEZA Y GLORIA DESDE SANTIAGO DE CHILE .

 

3821 Exibições